terça-feira, 12 de julho de 2011

Glandula Pineal -Reflexões Sobre a Existência da Espiritualidade


Glandula Pineal -Reflexões Sobre a Existência da espiritualidade


Consideremos a hipótese de que a glândula pineal é o órgão sensorial da mediunidade e com base neste pressuposto é que vamos trabalhar: os sentidos, a glândula pineal e o espectro das ondas eletromagnéticas que vem dimensão espiritual.
René Descartes disse que a glândula pineal é o ponto onde o espírito se liga ao cérebro, será que esta afirmação é verdadeira?  Os neurologistas estão tentando encontrar uma base biofísica para esta hipótese; na verdade o que observam é que estas glândulas são muito diferentes de um cérebro para outro, pela tomografia pode-se ver a glândula pineal, porque é incrustada com cristais de apatita. Os cientistas estudam a microscopia da glândula pineal para tentar entender quais são os elementos que existem nela, o que poderia ser responsável por um processo de captação de ondas magnéticas, o que, teoricamente, vem do mundo espiritual e de recursos telepáticos, existem na glândula pineal, estruturas que poderiam estar causando essa captura?  Imagine o nosso universo tamanho de tapete, continue o argumento: o nosso espaço tridimensional é curvo, nós sabemos por que se tentar fazer uma triangulação de três estrelas no firmamento vamos ver o seguinte: Estas três estrelas formam um triângulo, a soma dos ângulos internos é maior do que cento e oitenta graus  e isso só é possível se o triângulo é desenhado em um espaço curvo.  Analisemos essa agora: quando temos um plano bidimensional, como uma folha de papel, por exemplo, quando ele se curva, ele o faz para a terceira dimensão, assim, o objeto que estava anteriormente plano, torna-se um cilíndrico, a mesma coisa acontece com o espaço tridimensional, como é curvo, então podemos dizer que ele se inclina para a quarta dimensão, e assim por diante.  A quarta dimensão é chamada espaço-tempo, mas o tempo também é curvo e como é curvo, ele se inclina para a quinta dimensão e assim por diante, é o mesmo universo, mas dobrado em vários tamanhos, e estes são universos paralelos, o que corresponderia ao que chamamos de espiritualidade ou planos espirituais.  Então, nós mesmos perguntamos: será que esses universos paralelos não são a continuidade da vida?  Isto é possível porque, depois da terceira dimensão, onde nós estamos nós deixamos o corpo físico, e isto seria o fenômeno da morte, seguido de um renascimento para uma vida nova?
Imagine dois personagens: João e Maria vivem em um plano bidimensional e tem a capacidade de ver tudo que está incluído em duas dimensões, porque eles têm uma estrutura sensorial adaptada para isso, nós que estamos na terceira dimensão, podemos ver João e Maria, mas eles não podem nos ver, a menos que deixem o mundo onde eles estão para chegar até nós. O mesmo raciocínio aplica-se as quarta, quinta e outras dimensões, também chamado de universos paralelos, isso acontece o tempo todo: não podemos ver ninguém que esteja em outra dimensão além da nossa, a não ser que deixemos o nosso corpo  por experiências projetivas, então nós entraremos no mundo onde eles estariam localizados.
Agora vamos falar hoje sobre os estados de transe e fenômenos psíquicos. Acredito que os pressupostos que vou apresentar e das pesquisas científicas anteriores demonstrando a sua importância no contexto da saúde e colocá-los em uma ampla área da medicina, neuroanatomia funcional e transpessoal. Nós podemos discutir livremente sobre isso porque o Código Internacional de Doenças (CID) N ° 10 (44,3 F) reconhece os estados de transe e possessão, bem como o Tratado de Psiquiatria de Kaplan e Sadock, da Universidade de Nova York, no capítulo sobre Teorias da Personalidade e Carl Gustav Jung, em seu primeiro livro, analisa o caso de uma jovem médium possuída por um espírito. No estudo que fez sobre fenômenos ocultos, além disso, a Associação Psiquiátrica Americana usa o termo possessão, na DSM4, a primeira hipótese que considera é a existência do mundo espiritual.
As atuais teorias físicas apresentadas em uma tentativa de unificar todas as forças físicas conhecidas, uma delas é a teoria das supercordas, que pressupõe a existência de 11 dimensões, também conhecida pelo nome de universos paralelos, e corresponde à revelação espírita sobre os vários planos da vida espiritual. Pessoas com cristais de apatita em grande quantidade, normalmente são médiuns de transe, que possuem capacidades orgânicas de fenômenos mentais um pouco mais diferenciados, acontecem experiências individuais de taquicardia, batimento cardíaco rápido, diminuição do funcionamento do aparelho digestivo e aumento do fluxo sanguíneo. Acontece interferência no aparelho mediúnico espiritual, portanto, com estes fenômenos a pessoa pode perder o controle de comportamento, entre eles: fome, sono, sexualidade, agressividade. 

Nenhum comentário:

Seguidores