segunda-feira, 11 de julho de 2011

Telepatia, Fenômeno Possível de Coerência Quântica



Telepatia, Fenômeno Possível de Coerência Quântica



A possibilidade de transmissão do pensamento de uma pessoa para outra através de uma interação direta ou comunicação entre as “mentes” é um assunto que desperta o interesse de qualquer cientista.  Esta hipótese seria abrir novos horizontes no conhecimento da realidade e pode ser a porta de entrada para mundos tão inesperados e reais. Em uma primeira aproximação vou me abster de fazer qualquer afirmação sobre a realidade deste fenômeno, em outras palavras, não expresso qualquer opinião sobre o assunto, de reconhecer se há ou não casos comprovados de comunicação telepática ou parassensorial. Neste momento, estou apenas descrevendo certas características que apresentam este fenômeno.
Na medida em que sabemos que os processos cerebrais não podem ser acionados sem qualquer estímulo sensorial que os façam desencadear, aqueles que interpretam o pensamento como um processo bioquímico, argumentam que a ação do pensamento ou mental (reduzido um processo bioquímico) só pode acontecer graças a estímulos físicos ou químicos (luz, calor, som, toque) aplicado aos sentidos do sujeito. A hipótese telepática seria admitir que, pelo menos, em alguns casos, em circunstâncias especiais, apesar de pouco específica é possível que uma “mente” (atuando como “receptora”) seja estimulada, mas sem estímulos sensoriais trazidos pelas ações de outro que supostamente estaria agindo diretamente sem a mediação da voz, toque ou excitação sensorial.
Outro resultado importante da detecção (se houver) da interação telepática, realizada com metodologia rigorosa seria a identificação de um novo modo de interação à distância.  Sabe-se que no estado atual dos conhecimentos científicos somente os modos de interação entre objetos em diferentes localizações espaciais (por vezes chamadas de forças à distância) como a força gravitacional (exercida entre as massas) e da interação eletromagnética (exercida entre cargas elétricas estáticas ou em movimento). A hipótese telepática deve ser investigada hoje em conexão com a investigação de fenômenos semelhantes conhecidos hoje em física, biologia e neurociência.  Fenômenos telepáticos devem se juntar ao grupo de coisas estranhas, talvez relacionado com o fenômeno da coerência quântica e ação à distância.
Neste horizonte aparece um vasto campo aberto de investigação, provavelmente, para levar a novas formas de compreensão do mundo físico, auxiliando na explicação do psiquismo e na explicação da experiência religiosa.

Nenhum comentário:

Seguidores