sexta-feira, 26 de agosto de 2011

VOCÊS ESTÃO DIANTE DE UM LIMIAR DE DECOMPOSIÇÃO MOLECULAR


VOCÊS ESTÃO DIANTE DE UM LIMIAR DE DECOMPOSIÇÃO MOLECULAR 

Mensagem do Concelho da Luz Pleidiano canalizada por Gillian MacBeth


  
 
Bem-vindos queridos filhos, nós somos o Concelho da Luz Pleidiano. Nós defendemos o lado mais longo dos campos de batalha da vossa vida como os grandiosos generais da Luz que procuram saber que ensinam bem os seus soldados. Os próprios generais não entram nos campos de batalha, mas permanecem próximo para liderar e instruir. Nós estamos em cima nas ondas da luz e vocês estão embaixo no vale da sombra da dúvida. Nós observamos as suas esperanças saltarem dos penhascos enquanto suportamos o peso do que vocês estão a sentir. A intervenção divina que vocês procuram ainda não definiu o voo. Pedimos-lhes que se mantenham firmes, queridos, no que sabem que é a verdade.


Vocês mantêm uma semente de esperança e de luz que nunca pode escurecer. É este lugar que vocês devem procurar para se refugiarem da disciplina diária, das crises diárias de auto-piedade. É neste lugar que encontrarão paz. É neste lugar de luz original que nós podemos alinhar-nos convosco levando-os para um novo nível de amor. Enquanto a vossa humanidade se agigantesca em todas as suas fragilidades e os medos começam a lançar uma sombra maior. Vocês alimentam o que é escuro com os vossos medos e alinham-se para se tornarem vítimas deliciando-se nessa posição, uma e outra vez. Crescem pesados como pão sem fermento com cada palavra de negatividade de uns para os outros. São vocês, queridos, que lançam esta sombra e são vocês, queridos, que devem retrair a escuridão e não deixar que ela cegue a vossa luz.


Vocês estão diante de um limiar de decomposição molecular. Estão diante de um limiar que lhes anuncia que já não giram na luz como no passado. Já não giram na verdade como faziam e já não giram na fé como outrora fizeram. Enquanto estão neste limiar lançando esta sombra de dúvida muito longa chegam a um ponto de aniquilação completa. Chegam a um ponto de descompressão como um balão que gira fora de controlo. Como alguém que é irradiado da nave mãe de volta para baixo para a Terra, vocês ficam aqui e lá. Não estão aqui nem estão lá. Flutuam entre toda a matéria e toda a antimatéria. Tentam de todo o coração agarrar-se a quem sabem ter sido uma vez, mas é como agarrarem um fantasma. Não o podem tocar. Agarram-se firme e profundamente às memórias de quando a vida era simples e fácil.


A vossa humanidade está desanimada pois sente como se tivesse perdido o controlo dos pirulitos do barco uma vez navegado. Vocês sentem-se como se a vida os pintasse num canto de um lugar de não retorno. Uma vez que acreditem com todo o vosso coração e alma que poderão manifestar e criar o que quer que desejem. Uma vez que acreditem muito mais profundamente do que a fonte da vossa crença neste momento da vida. Vocês desistiram, o som dessa desistência ecoa por todo o universo. Vocês permitiram que as amantes escuras da vida os atirassem para um lugar de submissão. Têm permitido que a matéria e os seus mestres os possuam. As próprias moléculas da vossa luz discutem o vosso futuro, sem que vocês votem. Cada aspecto do vosso ser, quer positivo quer negativo, flui como uma carga de bateria. Vocês estão num lugar entre aqui e lá, um lugar de fingimento, um lugar que se esculpe a si mesmo da vossa carga positiva ou negativa para cada pensamento e situação. A energia do tempo envolve-os na austeridade e no “não” que vocês assim desejam atar. Vocês cronometraram-se numa existência limitada. As vibrações da vida são uma ilusão sempre em mudança. Elas parecem reais ao toque e parecem reais ao paladar, mas não são. A vossa humanidade está à procura de uma forma de sair das situações presentes, dos dilemas presentes. À procura de uma nova solução, visto que nada do que aprenderam no passado tem agora utilidade para vocês. Nós pedimos que saiam de si mesmos e que, ao mesmo tempo, entrem no abismo muito profundo de cada célula de luz vossa e que se vejam. Vejam a beleza que vocês são, o mestre que são, o ser de luz que são neste vosso lugar profundo. 


Sim, a vida quebra a vossa proteção. Sim, a vida é densa e escura e pega-se ao fundo da vossa alma. Vocês são luz e não podem ser nada senão luz – as camadas do eu que vestem, como roupas de inverno no dia mais quente do ano, não os beneficia. A miséria dos outros que lhes acena o buraco proverbial do coelho é parte da libertação global e do processo cármico em que vocês se inscreveram para estar na Terra. As pessoas da vossa vida que os enganam, que fazem ciladas, que os armadilham são aqueles que ensinam as duras lições de Saturno e das limitações.


Vocês pediram para se ultrapassarem os problemas terrenos, pediram por um recuo da preocupação. É neste ponto que devem respirar profundamente para entrarem no vosso ponto original de luz, a célula pura de Deus que vive em vocês. É apenas neste lugar que os vossos irmãos de luz, os mestres e seres de luz podem entrar para os ajudar.


A Terra está tão densa e congestionada e crivada com tantos véus de ilusão que não somos capazes de passar. Os seres estelares tremeluzem para vocês todas as noites, mas vocês não vêem e não sentem porque o dia os deixou num denso lugar endurecido. O estado de Graça deve ser acordado. Por favor, queridos, vão para este lugar de luz, para esta simples entrada para Deus dentro de vocês.  Vejam a plenitude de estarem lá vendo todos aqueles que sempre os amaram desde a Terra e para lá dela. Vejam cada mestre em que sempre acreditaram. Vejam cada coração que alguma vez tocaram e vejam como vocês são amor puro. Estejam lá por um momento, sintam todos os que acreditam em vocês, sintam todos os que os amam. Nunca foram desamparados, nunca foram abandonados.


Nós estamos do vosso lado e acreditamos em vocês mesmo quando vocês não acreditam em si mesmos. Tudo contribuiu para este próprio momento do tempo – cada encarnação, cada palavra, cada ódio. Vocês são o Vértice da sua luz. Em vez de se afogarem nas tristezas dos outros, devem ficar unidos em todos os níveis da sua luz e com aqueles que os apoiam na luz. Quando ouvem as tristezas dos outros, não se afoguem enquanto os salvam, mas fiquem num lugar que seja capaz de manifestar uma energia que os assistirá. Vocês são amados para além do tempo e do espaço. Foram todos semeados para este tempo, este lugar e sereis a graça salvadora pela vossa fé e assim seja.
Nós somos o Concelho da Luz Pleidiano

Nenhum comentário:

Seguidores