domingo, 4 de setembro de 2011

D´Alma




                                        Por Rômulo Hetmanek, domingo, 1 de Abril de 2012



Para alguma pessoas que já ouviram essa música instrumental, muitas desconhecem sobre como ela surgiu e foi desenvolvida. Resolvi contar agora.
Bem, em 2007 aconteceu algo inusitado num período. Uma determinada corda do violão arrebentou repetidas vezes sem muita explicação naquela época. Arrebentava num curto período de uso e eu achava estranho porque era bem diferente de como sempre foi. Chegou a arrebentar umas quatro vezes a corda SOL do meu violão. Arrebentava e eu ia lá comprar um novo jogo de cordas, mal durava e "POEM", estava ela arrebentando e não é uma corda tão fácil de arrebentar assim....

Na última vez que ela arrebentou me causou um certa fúria, irritado por ter que ir comprar mais uma vez um encordoamento em pouco tempo de uso, comecei a puxar com vontade de arrebentar as outras cordas e não consegui, puxei puxei e desafinou, foi nesse momento que percebi uma afinação diferente que havia surgido no violão e me chamou atenção.

Comecei a tocar, brincar e me envolver com aquele som que saia do violão. Pronto!! De um tema de alguns segundos, trabalhei por alguns dias até perceber que já não eram mais segundos e sim uma música com mais de 10 minutos. Ela me proporcionava uma sensação e uma vibração tão boa que a intitulei de D'Alma.
Não tive dúvidas de que, pela forma como essa música apareceu e por todas as sensações boas que ela causava em mim e em outras pessoas que a ouviram, ela deveria chegar aqui de alguma forma e sou muito grato por ter sido um instrumento de uma vibração que acredito ter sido elevada.

Desejei compartilhar às pessoas pela simples vontade de dividir o bem estar e a boa frequência que emanam das notas. Sinto que fui um transporte, um veículo para que essa mensagem chegasse e eu pudesse dividir. Demorei algum tempo para que essa vontade chegasse ao ponto da ação, mas, compreendendo também que as coisas acontecem no seu momento, chegou quando deveria.

Bem, tive uma confirmação de que não se tratava de uma música qualquer em 2 de abril de 2011.

Ao deixar tocando a música no meu quarto, por volta das 18:30h, entrou subitamente algo voando e começou a fazer barulho batendo suas asas e rodando quase colada ao teto. Me assustei na hora, mas quando me virei pra olhar o que era, fiquei em êxtase. Era uma ave e essa ave era um lindo beija-flor. Estava voando fazendo círculos e girando no seu próprio eixo como se tivesse dançando. Me emocionei (exatamente como agora por lembrar...rs) e me encantei com aquilo que estava acontecendo na minha frente. Tive então a vontade de pegar uma cadeira e estiquei minhas mãos....ele pousou. Novamente saiu voando e não pensei em outra coisa a não ser registrar aquele momento. Estiquei novamente a mão e ele pousou, assim pude tirar umas fotos e fazer uns vídeos. A foto é essa que irei colocar aqui.
Penso que se ela pôde tocar de alguma forma um beija-flor, poderia tocar também os corações dos homens e, talvez, cumprir um papel que cada ser poderá descobrir ao se permitir ouví-la. Minha Gratidão e meu Amor a tudo isso.
LUZ

Nenhum comentário:

Seguidores