terça-feira, 20 de agosto de 2013

Veja como os 3 ômegas podem mudar a sua vida






























Os ácidos graxos essenciais são gorduras boas que são necessárias para o bom funcionamento do organismo, porém ele não consegue produzi-los e precisamos adquiri-los através do consumo de aliementos. Muitos alimentos são chamados funcionais justamente por oferecerem alguns desses ácidos, como os peixes, óleo e sementes de linhaça, nozes e abacates.


Ômega 3
Muitas pesquisas têm mostrado que quem come mais peixe e menos carne vermelha tem uma vida mais longa e mais saudável. Isso porque os peixes, principalmente salmão, sardinha e atum possuem altas dosagens de o ômega 3, que é um ácido graxo polinsaturado extremamente importante no funcionamento do organismo, mas que não é produzido pelo nosso corpo, por isso deve ser adquirido através da alimentação. O ômega 3 é eficaz contra a oxidação do colesterol ruim (LDL) e com isso prevenindo doenças cardiovasculares, como o ataques cardíacos. Também auxilia no tratamento de quem tem hipertensão.
O consumo regular de omega 3 também auxilia na manutenção do cérebro. Essa substância faz parte da estrutura desse órgão, provendo a boa comunicação entre as células nervosas, ajudando no monitoramento da memória e do humor.
A falta dessa substância causa mudanças de humor, perda de memória e dificuldade de aprendizado. Ele é utilizado para aumentar a concentração, melhorar habilidades motoras, motivação, prevenir doenças degenerativas e até para reduzir o stress.

O ácido graxo omega 3 é principalmente encontrado em peixes, especialmente os de águas profundas e frias, como o salmão, atum e sardinha, já citados e a cavala e leão marinho, e também em oleaginosas, óleo de linhaça e ovos enriquecidos.
Por se tratar de uma substância com alto poder de oxidação, é recomendado que seja consumido juntamente com antioxidantes, como vitaminas C, vitamina E e selênio.

Ômega 6

Assim como o ômega 3, o ômega 6 também é um ácido graxo que não é produzido pelo organismo. Ele também é encontrado em peixes, óleos vegetais e alguns cereais e promove o combate ao colesterol, excesso de glicose e ajuda quem tem hipertensão. Porém estudos demonstraram que o excesso desse ácido pode provocar doenças degenerativas como o Mal de Alzheimer, por este motivo seu consumo como suplementação deve ser moderado e de preferência com aconselhamento de médico ou nutricionista.

Ômega 9

Já o ácido graxo ômega 9  pode ser produzido pelo organismo, desde que os ácidos ômega 3 e 6 já estejam presentes em seu organismo (através da alimentação, já que seu corpo não consegue produzi-los). Esse ácido também ajuda na redução do colesterol, a aterosclerose, melhora as funções imunológicas e ajuda a proteger contra certos tipos de câncer. A maior fonte de ômega 9 é o azeite de oliva, azeitonas, abacates, amêndoas e óleo de gergelim .
É bom saber que o consumo adequado desses ácidos graxos ajudam a manter a boa saúde, porém, quando o consumo é desbalanceado, pode trazer riscos para a mesma. Por isso nutricionistas dizem que o ideal é consumir mais ômega 3 do que ômega 6, pois o execesso deste pode causar, além de doenças degenerativas como o Mal de Alzheimer citado acima, também retenção de líquidos e aumento da pressão arterial.
Assim sendo, para uma vida saudável, é necessário suprir as doses diárias desses elementos através da alimentação.






Nenhum comentário:

Seguidores