sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Cinco Maneiras de Meditar



É um equívoco comum pensar que a meditação consiste em ficar sentado no chão ou numa almofada especial por horas. Na verdade, existem muitas maneiras diferentes de meditar, em períodos que duram desde cinco minutinhos de folga na cadeira do escritório, até um retiro longo e silencioso no fim-de-semana. 

1 – Entrar em contato com o solo 

Não importa o estilo da meditação que escolher, o contato com o chão faz parte dele, mas pode também senti-lo isoladamente. Retire os sapatos e meias. Coloque-se numa posição relaxante e confortável, que permita que todo o comprimento do seu pé esteja em contato com o chão. Posicione as mãos no colo. Feche os olhos e visualize a base da sua coluna vertebral a entender-se, como se fossem as raízes de uma árvore, para o centro da terra. Inale e alongue a base da sua coluna para baixo. Faça isso e, ao mesmo tempo, sinta o topo da sua cabeça a alongar-se para cima. Exale e relaxe os seus músculos, deixando a energia negativa aflorar para fora da coluna vertebral e através da raiz da árvore. Pode fazer este exercício por alguns minutos ou pelo tempo que desejar.

2 – Meditação Sentada

A mais popular técnica de meditação continua a ser a meditação sentada. Dentro desta prática existem algumas variações. Algumas pessoas sentam-se na posição de lótus, enquanto outras se sentam numa almofada ou num pequeno banquinho para prevenir cãibras. Alguns dos praticantes fecham os olhos. Outros preferem ficar com as pálpebras abertas, para evitar o sono, uma vez que a meditação pede uma mente alerta. Inspire e expire, usando a técnica do contato com o solo para focar a mente. Em vez de resistir à entrada de pensamentos externos e preocupações na sua mente, acolha-os. Permita que eles saiam rápido, que possam ir e vir como as nuvens no céu. 





3 – Meditação numa Cadeira Reclinável

Para aqueles que acham a tradicional meditação sentada desconfortável, este método é uma alternativa aceitável. Ajuste uma cadeira no nível médio de reclinação. Tire os sapatos e meias. Pressione as solas dos pés uma contra a outra. Coloque as mãos no colo ou contra o peito. Relaxe, respire e aprecie o momento presente. Permita que os pensamentos passem pela sua mente, mas não converse com eles internamente.

4 – Meditação com Mantra

Cantar mantras é uma técnica de meditação clássica. Ela pode ser tão simples quanto poderosa, com a entoação de “ooom” ou “shanti”, ou com a utilização de uma frase de auto-realização ou focalização que prefira usar. Pode dizer mantras em voz alta, silenciosamente, ou como um “huuum”. Enquanto repete o mantra, preste atenção ao fluxo de energia e à respiração. Pode cantar mantras com qualquer forma de meditação: em pé ou sentado.


5 – Meditação com Músicas Purificadoras

Uma das mais criativas e energéticas técnicas de meditação é a dança purificadora, um estilo visto mais frequentemente em redemoinhos Sufi ou rituais xamânicos. Fique em pé, descalça, respire e sinta o solo. Esta é uma oportunidade excelente para definir um objetivo para o seu ritual ou para fazer interiormente perguntas para as quais procura respostas. A transição para o segundo estágio da dança é feita normalmente com música instrumental. Ela pode ser acompanhada de gritos, cantos ou expressões emocionais. Esta transição pode durar de 20 minutos a uma hora, intercaladas por fases de dança mais lenta. Para finalizar a meditação, deve ficar dez minutos deitada no chão até normalizar a respiração. 





Em geral, esta meditação é feita em grupo e com um facilitador a orient
ar.

Texto de: Maria Luísa Albuquerque
Psicoterapeuta e Hipnoterapeuta
Via: Harmoniza




Nenhum comentário:

Seguidores