terça-feira, 29 de outubro de 2013

Prática do Estado Vibracional para Autodefesa Energética






por Roberta Dias - robertaholistica@hotmail.com

Que tal aprender como fazer sozinho sua auto-limpeza energética? Todos os dias temos o hábito de tomar banho e, assim também, precisamos aprender a cuidar da nossa energia, ficar com os chacras tinindo, nosso campo energético brilhando e melhorar nossa disposição. Descrevo a seguir uma prática que tem o objetivo de melhorar a higidez do nosso campo bioenergético, promovendo desbloqueios nos chacras, tornando nosso biocampo mais magnético e luminoso. Além disso, a prática do Estado Vibracional nos ajuda na prevenção de possíveis ataques psicoenergéticos de diversas fontes ao elevar instantaneamente nossa vibração.

Podemos praticar esse exercício todos os dias, sendo que o ideal seria uma rotina de 20 vezes ao dia para que os objetivos sejam alcançados. No início, pode parecer difícil, mas com a prática, você vai ver que se torna quase automático alcançar o Estado Vibracional. É uma técnica simples mas muito eficaz, mesmo para quem desconhece as estruturas bioenergéticas que envolvem nossos veículos de manifestação e qualquer pessoa pode praticar o EV. Este exercício tem como grande vantagem o uso exclusivo da nossa vontade sem a necessidade de recursos externos. Aqui vamos treinar o uso da nossa vontade de forma construtiva.

O mais importante é estar comprometido com a saúde de dentro para fora, com a sua própria melhora e autodesenvolvimento. Se precisamos fazer exercícios regulares para cuidar do corpo físico, para o corpo energético não é diferente. Aquilo que não exercitamos atrofia, e pode levar algum tempo para que possamos estar com nossa energia "em forma" novamente. Persistência e força de vontade são qualidades necessárias para a realização de qualquer objetivo na vida. Então, vamos começar nossa academia do bem estar! Tenho certeza que praticando regularmente esse exercício, você vai perceber os benefícios como maior disposição e energia, melhora da saúde em geral e bem estar logo após alcançar o Estado Vibracional. Isso será um grande estímulo para que você continue praticando. Mas, como diz o Professor Waldo Vieira:"Não acredite em nada do que eu falo. Tenha suas próprias experiências pessoais. Experimente!" Então, vamos à técnica:


               NATAL ILUMINARE CLIQUE E CONFIRA




A técnica para instalação do Estado Vibracional, ou da autodefesa energética, em circuito fechado, também chamada técnica da circulação fechada de energias, é realizada através de 6 manobras básicas:

1 - Fique ereto com os pés afastados. Feche os olhos. Deixe os braços caírem ao longo do corpo (soma) dirija o fluxo da bioenergia pessoal, pela impulsão da vontade, da cabeça até as mãos e os pés. Dê o comando mental para que suas bioenergias desçam do alto da cabeça para tronco e membros. Se você ainda desconhece o significado da bioenergia, não importa. As práticas persistentes demonstram a realidade energética para você. Se não sentir nada nas primeiras tentativas, insista mesmo assim.

2 - traga de volta o fluxo da energia consciencial, através da vontade decidida, dos pés até a cabeça. Identifique então, através das suas vivências autocríticas, a direção do fluxo de energia de baixo para cima, contrário ao fluxo anterior. Leve toda sua atenção ao chacra coronário, no topo de sua cabeça e mantenha o foco pois,  a energia se acumula onde está nossa atenção. Concentre o máximo de energia no chacra coronário, no topo de sua cabeça.

3 - após acumular energia no chacra coronário, inverta novamente o fluxo e através da vontade direcionada, faça com que a bioenergia se acumule agora nos plantochacras, os chacras localizados nas solas dos pés. Leve sua atenção para esta região de seu corpo e intencione que o máximo de energias se acumule nestes centros energéticos. Em seguida, inverta novamente a direção das energias e repita estes procedimentos 10 vezes, aproximadamente, sentindo e discriminando o fluxo da energia consciencial varrendo os órgãos do soma, dos plantochacras ao coronochacra e do coronochacra aos plantochacras alternadamente. Assim começam os desbloqueios e compensações da energia consciencial nos centros holochacrais.

4 - Você irá repetir a alternância da direção do fluxo de energia do topo da cabeça até a sola dos pés e vice versa. Aumente gradualmente a velocidade ou o ritmo da impulsão do fluxo da energia consciencial, por intermédio da força da sua vontade decidida, até que a velocidade seja tão intensa que não possa mais perceber a direção das bioenergias.

5 -  Você pode também aumentar a intensidade ou o volume do fluxo de energia consciencial, o qual passará a compor circuitos cada vez maiores e mais potentes, por dentro e por fora do corpo humano.

6 - Instale o Estado Vibracional através de sua intenção. Basta dar um comando mental como "Instalar Estado Vibracional". Seu sistema bioenergético é dócil à sua vontade, basta concentrar-se nos movimentos que deseja dar à sua bioenergia. Assim que instalar o EV o fluxo e o circuito fechado desaparecem. Toda a psicosfera energética torna-se acesa, incandescente, luminosa, com a energia consciencial vibrante e magnética. Permaneça assim por alguns instantes e depois cesse o EV. 


Durante o exercício pode ser que você sinta alguns incômodos, dores ou coceiras em partes de seu corpo. Em geral, isso pode significar um desbloqueio energético naquela região. Ao final do exercício o incômodo deve ter cessado. Caso tenha conseguido alcançar o estado vibracional, você deverá se sentir diferente em algum nível, seja físico, mental, emocional ou energético. Mas claro, nem sempre conseguimos alcançar o estado vibracional logo de primeira. Conforme praticamos com persistência, vamos evoluindo e adquirindo certamente as habilidades com nosso corpo energético.




                   NATAL ILUMINADO É NA ILUMINARE CLIQUE E CONFIRA


Este é um exercício sugerido pela Conscienciologia, ciência que estuda o ser humano dentro do Paradigma Consciencial. Com os estudos da Conscienciologia e da Projeciologia tenho obtido avanços no domínio das bioenergias e no meu processo de auto conhecimento e auto cura. Você também pode encontrar mais exercícios de Projeciologia no tratado de Projeciologia do Prof. Waldo Vieira, 2009 10ª Edição, Editares - Foz do Iguaçu, Paraná.

Você também pode assistir aos vídeos que fazem uma simulação gráfica do EV nos seguintes links:

http://www.youtube.com/watch?v=QkqZvornPwI    e   http://www.youtube.com/watch?v=Utv6kufYIK8

 Boas práticas! 

Exteriorização de Energias


Por  em Bioenergias.



A técnica constitui em concentrar-se nas próprias energias e conscientemente direcioná-las para fora do corpo, fazendo uso da vontade. Pode-se sentir a energia saindo por um chacra, como por exemplo os chacras palmares, ou o cardíaco. Fixe toda a sua atenção no fluxo de energia saindo. Pode ser realizado no ambiente onde você está fazendo sua prática de projeção astral, antes de iniciar o exercício.

Sutilização do psicossoma

No nosso dia a dia, carregamos energias dos ambientes onde circulamos e das pessoas com as quais nos relacionamos. Além disso, também criamos energias densas (devido ao nosso padrão emocional) que ficam em nosso psicossoma. A exteriorização consciente de energias é muito útil para nos desfazermos dessas cargas energéticas. Quanto mais sutilizado for o nosso psicossoma, teremos mais facilidade e lucidez na projeção astral.

Limpeza de ambientes

Importante também é fazer uso da exteriorização de energias com o intuito de melhorar o padrão energético do ambiente, colocando nele nossa assinatura energética. Concentre-se em sentimentos universais (amor, paz, alegria, gratidão) para elevar o padrão das energias que irá emitir e sinta os pulsos saindo pelas palmas das mãos. Direcione para todos os cômodos da sua casa. Você estará imprimindo o padrão energético que você deseja ter na sua casa. Caso esteja iniciando uma prática de projeção astral, pode-se fazer apenas no ambiente que vai utilizar para tal.
Obs.: A exteriorização de energias é recomendada para as localidades que são de sua propriedade. Em locais que são utilizados por várias pessoas, como uma empresa, recomenda-se mais a circulação fechada de energias.

Afastamento de consciências de padrão indesejável

Outro benefício da exteriorização de energias é que as consciências que não se afinizam com o padrão que você estiver imprimindo no ambiente vão sentir incômodo e não ficarão por ali. O resultado pode ser sentido logo após a exteriorização, pois o ambiente fica muito mais claro e silencioso. Não realize esta técnica em ambientes onde circulam muitas pessoas.

TÉCNICA
Acomode-se em uma posição bem confortável, deitado ou sentado (em caso de exteriorização nos cômodos da casa, pode-se exteriorizar percorrendo os mesmos).
Agora inspire profundamente… e expire.
Iniciar exteriorização,

Sinta o fluxo de energias passando pelos seus braços, até as palmas das mãos. De suas mãos sinta a energia sendo impulsionada em direção ao ambiente. Isso ocorrerá através da força de sua vontade.
Feche os olhos e eleve seus pensamentos.
Pense em amor, em paz, em gratidão…
Concentre-se na exteriorização para sentir as energias saindo. Mantenha seus pensamentos elevados durante todo o processo.
Esforce-se ao máximo para não perder a concentração e continue a exteriorização por mais cinco minutos…
Exteriorização finalizada.
Obs.: Pode-se realizar a exteriorização por mais tempo, como dez minutos, quinze minutos ou meia hora. Sempre determine o momento de início e de término da exteriorização.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

A Ilusão dos nossos 4 sentidos




O universo que conhecemoso universo realcomo gostamos dedizeré aquele que é percebido pelos nossos sentidosVocêcertamente concorda com as limitações dos nossos sentidosAscorespor exemplosão distinguidas por nós pelo cumprimento deonda de cada umamas a nossa visão é limitadaou sejaela percebe ondas de um comprimento mínimo e máximopois as outrasnão são percebidasÉ por esse motivo que a ultravioleta e oinfravermelho são reconhecidos como existentes por seus efeitosquímicos e térmicosmas não podem ser vistosComoentretanto,eles são identificados por outros sentidosnós não temos dúvidasquanto à sua existência.

Uma vez que os nossos sentidos são tão limitadosserá racionalque  aceitemos como real o que é percebido por elesOu vocêcontinua tendo dúvidas quanto às limitações dos nossos sentidos?Vamos recordar mais algumas delasQuando você escuta músicaestereofônica num ambiente apropriadoa música é percebidacomo se estivesse sendo emitida por um ponto centralque seria oda orquestra geradora delaUm espetáculo de raios laser gera umaimagem percebida como estando no ponto de interseção dos raios,ou sejauma imagem virtualQuem diria que a ampliação de umholograma possa reproduzir o todo e não seja um simples aumentode dimensão de uma partecomo ocorre com as figurasconvencionaisTodos nós conhecemos dezenas de exercícios quecomprovam a ilusão de ótica.

Como confiar tanto nos nossos sentidos se eles são tãodeficientes?
Claro que eles são ótimosMas aceitá-los como ótimos não justificaque os idealizemos ao ponto de não podermos considerar suaslimitações.
  
Mas não são somente os sentidos que são limitadosNossoprocessador de informaçõesou sejanosso cérebro é umequipamento limitadoSomos tão deslumbrados com a maravilhaque é nosso sistema de percepção da realidade e com nossacapacidade para processar informações e fazer extrapolaçõesqueesquecemos as limitaçõesÉ natural que isso seja assimpoiscomparamos nosso cérebro com os computadores que construímose seus periféricos e ficamos maravilhados com o que faz anaturezaFicar deslumbrado não nos impede de ter o sentidocrítico das limitaçõesClaroem comparação com o queconstruímosnosso cérebro é sensacionalMas nem por isso deixade ser limitado.

A limitação do nosso sistema sensorial e de processamento do queé captado por ele faz com que trabalhemos com uma velocidadelimiteque é a velocidade da luzVeja bemnão é que não existauma velocidade superior à da luze  vimos isso com relação àvelocidade da nossa imaginaçãoo que se passa é que o nossocérebro  processa até esse limite.

Os computadores que construímos e que imitam o cérebro tambémtêm suas limitaçõesainda que nos últimos anos estejamosatingindo velocidades impensáveis cinco anos atrásou no anopassadoseja que ano consideremosNa verdadea luz é avelocidade limite para processarmos as informações fornecidaspelos nossos periféricosou sejanossos sentidos.

O próprio cérebro desconsidera esse limite quando processainformações que não envolvam matériacomo é o caso da nossaimaginaçãoda inteligência emesmoda invocação da memória.Parece que em realidade o limite de processamento  se aplicaaos periféricose não à unidade de processamento propriamenteditaEstaaparentementenão tem limitações.
 



Seguidores