Beneficios da Castanha do Pará
Castanhas do Pará
  1. Combate ao envelhecimento celular.
  2. Promove uma vida longa e saudável
  3. Desintoxicar o organismo de metais pesados
  4. Pode elevar em 65% o teor de selênio no organismo
  5. Produto totalmente orgânico
  6.  Evita o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade como o Alzheimer
  7. Melhora o funcionamento da Tireoide
  8. Ajuda a evitar a propagação do câncer além de diminuir a sua incidência.
  9. Melhora o sistema imunológico
  10. Reduzir os níveis do colesterol ruim do sangue
A Castanha do Pará é a semente da castanheira do Pará, uma árvore da família botânica Lecythidaceae, com tronco de até 4 m de diâmetro e altura de 30-45 metros. O fruto é esférico, de 11 a 14 cm de diâmetro, com peso variando entre 700 grs e 1500 grs.
É uma fruta típica do norte do Brasil e um dos principais produtos de exportação da Amazônia. Possui alto valor protéico e calórico além de ser rica em selênio, substância que reduz o risco de cânceres como o de pulmão e de próstata e combate os radicais livres, agindo contra o envelhecimento, fortalece o sistema imunológico, atua no equilíbrio da tireóide.
Pode ser consumida in natura, torrada, na forma de farinhas, doces e sorvetes. O óleo da castanha é usado na fabricação de produtos de beleza para o cabelo. A castanha tem uma casca fina, marrom e brilhante. A polpa é branca, farinhenta e saborosa.
Ricas em gorduras mono e polinsaturadas, capazes de reduzir os níveis do colesterol ruim do sangue(LDL) e aumentar o bom colesterol (HDL), >as oleaginosas ajudam, por exemplo, a impedir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e, de quebra, dão sensação de saciedade.
Mas, as oleaginosas são também altamente calóricas, por isso é preciso muito cuidado para não exagerar na quantidade ingerida. – levando em base a dieta desejada.
Ajuda a evitar a propagação do câncer além de diminuir a sua incidência.
Outros benefícios desta fruta vêm das suas propriedades preventivas na cardiomiopatia, doença do miocárdio associada com disfunção cardíaca.
Também melhora o sistema imunológico, equilibra a atuação dos hormônios da tireóide e é poderosoantioxidante.
A castanha-do-brasil é uma das plantas mais nobres e valiosas da Amazônia Ocidental e, atualmente, é o produto vegetal extrativo mais importante da Amazônia em valor ecológico, social, econômico e alimentar. Entretanto, apesar da importância, a maior parte do produto é comercializado apenas descascado, in natura, ou descascado e desidratado para melhor conservação. Pode-se dizer que a atual tecnologia empregada no Brasil, para o beneficiamento e a diversificação alimentar da castanha não sofreu grandes evoluções
O endosperma da semente de castanha-do-brasil constitui um alimento bastante apreciado pelo sabor, e também pelas qualidades nutritivas. Vários estudos relatam que a amêndoa da castanha contém de 60 a 70% de lipídeos e cerca de 15 a 20% de proteínas de alto valor biológico
Segundo Gonçalves et al. (2002), a amêndoa da castanha-do-prá, contém uma fração lipídica de boa qualidade e alto valor alimentar, denominados de ácidos graxos poli-insaturados que se apresentam nas seguintes proporções: 37,42% de oléico e 37,75% de linoléico, totalizando 75,17% dos ácidos graxos totais, bem como, 24,83% de ácidos saturados como o palmítico, o esteárico e o araquidônico, com 13,15%; 10,36% e 1,32%, respectivamente.
castanha-do-brasil contém minerais considerados importantes para o organismo humano, entre eles o fósforo, o cálcio, o magnésio, o potássio, o zinco, o manganês e o cobre, com os seguintes teores médios em miligramas por 100 g de matéria seca: 564,50; 206,75; 312,50; 514,75; 7,10; 6,86 e 1,17, respectivamente (Gonçalves et al., 2002).
Outros componentes considerados imprescindíveis para o organismo humano são os aminoácidos essenciais. A amêndoa da castanha-do-brasil apresenta estes constituintes químicos em gramas de aminoácidos por 100 g de proteína, nas seguintes proporções: Isoleucina, 3,09; Leucina, 8,58; Lisina, 4,53; Metionina, 7,12; Cistéina, 2,53; Triptofano, 1,10; Valina, 5,12 e Treonina, 3,02; respectivamente