quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Benefícios das frutas vermelhas

Cada fruta tem seus benefícios, mas existe um grupo específico que tem se destacado devido as suas propriedades do bem: os berries. As frutinhas avermelhadas e azedinhas, provenientes principalmente da Europa e da América do Norte, além de serem grandes aliadas na saúde, são cheias e sabor e podem ser consumidas de várias maneiras.

Berries e seus benefícios

Morango (strawberry)

Repleta de fibras e flavonoides, a fruta ajuda no controle da hipertensão e também na prevenção contra doenças cardiovasculares.

Mirtilo (blueberry)

O mirtilo é a chave da juventude! A fruta é rica em propriedades antioxidantes e fibras, que ajudam no combate aos radicais livres e, por consequência, retardam o envelhecimento. Além disso, o blueberry ajuda a controlar a hipertensão e a melhorar a memória.

Framboesa (raspberry)

Além de ser rica em fibras, importantíssimas para o bom funcionamento do intestino, a framboesa possuí uma série de vitaminas, cálcio e magnésio. Esses nutrientes são importantes para combater doenças nas articulações.

Goji berry

Sensação do momento, o goji berry é rica em vitaminas do complexo B, que dão uma força ao sistema imunológico. Além disso, a fruta é rica em betacaroteno, que protege a pele dos efeitos dos raios solares. Outro benefício da fruta é que, por conter muitos ácidos graxos, ela ajuda na redução do colesterol ruim.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Conheça alguns Analgésicos Naturais


Os analgésicos permitem a redução de dor por um processo de bloqueio químico que atua no cérebro, ou evitando que a dor chegue ao sistema nervoso central. Existem bastantes analgésicos conhecidos, como a aspirina, o paracetamol ou o ibuprofeno, no entanto, existem uma série de remédios naturais igualmente eficazes e sem os conhecidos efeitos colaterais dos fármacos mais conhecidos.
Diferentes tipos de analgésicos trabalham em diferentes pontos do processo de dor. A aspirina e os anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno, agem no local da lesão, bloqueando a enzima necessária para a produção de substâncias inflamatórias. O paracetamol por sua vez, atua no próprio cérebro para bloquear a dor.



Se sofre de problemas de agitação, imunidade reduzida, depressão, dor ou ansiedade, o consumo de analgésicos naturais é uma ótima escolha natural, com um grau de eficácia igual aos medicamentos tradicionais.


  • Óleo de peixe. O Peixe contém óleos essenciais comoômega-3 ácidos gordos, assim como o ácido eicosapentaenóico que ajudam no bloqueio da produção de substâncias inflamatórias no corpo. Uma quantidade como 3 g de gorduras de peixe por dia pode aliviar as dores articular, inflamações e artrite e ajudar a reduzir a gravidade da doença de Crohn.
  • Azeite. tem propriedades anti-inflamatórias, similares ao ibuprofeno. 50 g de azeite extravirgem é comparável a cerca de 10% da dose de ibuprofeno recomendada para o alívio da dor em adultos. Prefira sempre azeite virgem ou extra virgem, assim como azeite obtido diretamente por processos mecânicos, e não por processos químicos.
  • Magnésio. Uma nutrição rica em magnésio, ou na forma de suplementos, é uma boa maneira de combater os sintomas de enxaqueca. Como alimentos ricos em magnésio tem grãos integrais, nozes, sementes, legumes e verduras. O Magnésio afeta os receptores de serotonina no cérebro. Estudos realizados chegaram à conclusão que cerca de 50 por cento dos pacientes com enxaqueca têm níveis baixos de magnésio. O Magnésio também pode ser útil no alivio da dor lombar, cãibras musculares, ou sensibilidade muscular associada à fibromialgia.
  • Cebola vermelha, morangos, vinho tinto, brócolis, uvas vermelhas e frutas cítricas contêm Quercitin que é conhecida por inibir a inflamação. 500mg quercitin por dia é um potente anti-inflamatório da inibição da produção das prostaglandinas pró-inflamatórias, também inibindo a liberação de histamina, que está envolvida nas reações inflamatórias.
  • Dieta vegetariana. A dieta vegetariana têm-se mostrado altamente eficaz na redução da dor e inflamação.
  • Cerejas. Pesquisadores da Universidade do Michigan chegaram à conclusão  que comer cerca de 20 cerejas podem aliviar a dor melhor do que uma aspirina. A cereja tem propriedades antioxidante e promovem a inibição de enzimas ciclo-oxigenase-1 e 2, que são as enzimas que os anti-inflamatórios tentam atingir. Artrite e gota podem ser controladas pelo consumo diário de cerejas.
  • Saliva. Encontra-se a gerar um analgésico natural seis vezes mais forte que a morfina. A saliva age como um analgésico natural muito melhor do que a morfina ou drogas tradicionais, e sem efeitos colaterais ou dependência psicossomática.

                http://iluminareluminariascontemplativas.blogspot.com.br/

  • Casca de salgueiro branco ou chá de folhas de salgueiro (Salix alba). Casca de salgueiro branco, é eficaz na redução da febre e alivio da dor, especialmente na dor de cabeça crônica. Convencionalmente, salgueiro branco é mais seguro do que a aspirina e não existem contraindicações e efeitos secundários graves conhecidos. Recomendado no alívio de dor de cabeça, dentes, costas e até mesmo a artrite. Não aconselhável em pessoas com gastrite ou úlceras.
  • Flor de Arnica amarela. É um remédio secular que cresce nos prados alpinos da Europa. Compostos de arnica diminuem a inflamação e estimulam o sistema imunológico.
  • Garra do diabo. Erva nativa da África do Sul, conhecida por aliviar a dor nas costas e artrite. A garra do diabo também ajuda a diminuir a dor e é eficaz para a osteoartrose. No entanto, pessoas com úlceras gástricas não devem consumir a garra do diabo, pois aumenta a produção de ácido gástrico.
  • Gengibre. Esta raiz contém enzimas que inibem a produção de compostos inflamatórios. Aconselhável no tratamento de dor aguda. Pode ser consumida a raiz, ou desidratada. 2 gramas diárias fornecem alívio em dores ou doenças crônicas.
  • Óleos naturais. Óleo de amêndoa, eucalipto, hortelã-pimenta, hortelã e azeite são eficazes no alivio da dor local. A aplicações tópicas permite a  penetração profunda e concentrada produzindo um alívio eficaz e sem os produtos químicos normalmente presentes em analgésicos prescritos.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Chá supermedicinal, digestivo e com potente ação emagrecedora











casca de abacaxi, cravo, canela, gengibre  

Para começo de conversa, este chá é muito saboroso.

Graças a ingredientes como gengibre e hortelã, ele é muito bom para quem padece de males digestivos, como gases e digestão lenta.


O cravo também confere a ele propriedades analgésicas, antifúngicas e anti-inflamatórias.

Por isso o chá também é indicado para doenças como candidíase, gripes e inflamações na garganta.

E a sua potente ação emagrecedora deve-se especialmente ao abacaxi, à canela e ao gengibre.

Enfim, este chá é, sem nenhum exagero, fantástico e deve ser tomado com frequência.

Vamos agora aprender a prepará-lo.

INGREDIENTES

700 mL de água

5 dentes de cravo-da-índia

1 pauzinho de canela

3 galhinhos de folhas de hortelã

1 pedaço de gengibre com cerca de 5 centímetros

Casca de 1 abacaxi médio maduro e de preferência orgânico

MODO DE PREPARO

Cozinhar os ingredientes, à exceção dos galhos de hortelã, e mantê-los no fogo por cinco minutos depois de levantar fervura.

Desligar o fogo e pôr os galhos com folhas de hortelã.

Coar e servir.

Tome de duas a três xícaras por dia. 


- See more at: http://www.curapelanatureza.com.br/2013/10/cha-supermedicinal-digestivo-e-com.html#sthash.Wmj6rcoF.dpuf

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Atitudes que drenam energia

Atitudes que drenam energia


Desespero
1 – Pensamentos obsessivos
Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
2 – Sentimentos tóxicos
Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.
3 – Maus hábitos – Falta de cuidado com o corpo
Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

              http://iluminareluminariascontemplativas.blogspot.com.br/

4 – Fugir do presente
As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.
5 – Falta de perdão
Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica ”energeticamente obeso”, carregando fardos passados.
6 – Mentira pessoal
Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
7 – Viver a vida do outro
Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

                 http://iluminareluminariascontemplativas.blogspot.com.br/

8 – Bagunça e projetos inacabados
A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.
9 – Afastamento da natureza
A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.
10. Preguiça, negligência
E falta de objetivos na vida. Esse ítem não requer muitas explicações: negligência com a sua vida denota também negligência com seus dons e potenciais e, principalmente, com sua energia vital. Aquilo do que você não cuida, alguém vem e leva embora. O resultado: mais preguiça, moleza, sono….
11. Fanatismo
Passa um ventinho: “Ai meu Deus!!!! Tem energia ruim aqui!!!” Alguém olha para você: “Oh! Céus, ela está morrendo de inveja de mim!!!” Enfim, tudo é espírito ruim, tudo é energia do mal, tudo é coisa do outro mundo. Essas pessoas fanáticas e sugestionáveis também adoram seguir “mestres e gurus” e depositar neles a responsabilidade por seu destino e felicidade. É fácil, fácil manipular gente assim e não só em termos de energia, mas também em relação à conta bancária!
12. Falta de aceitação
Pessoas revoltadas com a vida e consigo mesmas, que não aceitam suas vidas como elas são, que rejeitam e fazem pouco caso daquilo que têm. Esses indivíduos vivem em constante conflito e fora do seu eixo. E, por não valorizarem e não tomarem posse dos seus tesouros – porque todos nós temos dádivas – são facilmente ‘roubáveis’.
O importante é aprender a aceitar e agradecer tudo o que temos (não confundir com acomodação). Quando você agradece e aceita fica em estado vibracional tão positivo que a intuição e a criatividade são despertadas. Surgem, então, as possibilidades de transformar a vida para melhor!

Seguidores